segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

O frio das palavras


São arrepios constantes na pele.
Sensações frias. Gélidas como o tempo de agora.
São emoções finitas de angústia.
Uma roda que anda a cem à hora.
Não me lembro de algo assim.
Já andei muito nesta vida e nunca vi algo assim.
Algo diferente, estranho e desconhecido. 
A vida é uma mudança.
Mas quem mudou fui eu, sem querer.
Tenho saudades de mim.
Tenho saudades de ter saudades.
Procuro por algo que não encontro.
Muito se foi, muito se perdeu.
Depois de ter calma e pensar, algo volta.
São os arrepios, as sensações frias e gélidas que vivem comigo.
Por me conhecer tão bem é que acho que já não me conheço.

Gonçalo.


6 comentários:

Pink Poison disse...

Oh... bom texto mas triste... Arrebita!

Daniel Silva (Lobinho) disse...

"Tenho saudades de mim.".

Enternecedor. Mas como bem dizes, procuras o que não encontras. É um estado de insstisfação interior, passageiro, sendo que o passageiro pode levar tempo. São os ritmos da vida. E percebo muito bem a frase final. Mas quanto menos pensamos e mais somos sem pensar, melhor.

Hugs :)

Daniel Silva (Lobinho) disse...

"Tenho saudades de mim.".

Enternecedor. Mas como bem dizes, procuras o que não encontras. É um estado de insstisfação interior, passageiro, sendo que o passageiro pode levar tempo. São os ritmos da vida. E percebo muito bem a frase final. Mas quanto menos pensamos e mais somos sem pensar, melhor.

Hugs :)

Beatriz disse...

Como entendo as tuas palavras..

Daniel Silva (Lobinho) disse...

How are things goin? :)
Try to live more, to FEEL more, just WITHOUT THINKING TOO MUCH :)

Better days are ahead :)

Your Hug :)

Pink Poison disse...

Tens que ir ao meu blog...mimo para ti