segunda-feira, 14 de março de 2011

Homens da Luta na Eurovisão (ou não!).


Já é sabido que os Homens da Luta vão representar Portugal a um dos maiores eventos de música ligeira da Europa. A questão é: se isto está correcto? Já correm petições contra eles, e petições contra as petições que estão contra eles! Confuso, eu sei... Está tudo descontente com a sua ida lá fora, mas não nos podemos esquecer que foi o público que escolheu (não sei como mas tudo bem...).
Existem boatos que vão ser desqualificados pela natureza politica da música, mas sinceramente, até nem acho que a música seja de âmbito politico, mas sim de motivação para com a situação actual de Portugal. No entanto, acho que não é uma boa escolha irem estes, mas quem sabe se não nos surpreendemos? 

Qual a vossa opinião sobre isto?

7 comentários:

Bubble disse...

Obrigado :')

. Sofia . disse...

Eu ainda nem ouvi, não gosto desse tipo de "cantores".
E já há tanto tempo que Portugal vai mal representado que já nem me dou ao trabalho de me preocupar.
Mas já que vão, se nos surpreenderem... melhor. :)

b disse...

Eu sou da opinião de que devem ir.
O público é soberano, e já que os outros anos não ficamos bem qualificados, este não será diferente.
Perdemos, mas com estilo.
Para além disso a canção, que não diz nada de mal, apenas incentiva os portugueses a lutarem por aquilo que acham que deveria ser mudado.
(:

Andreia disse...

desde o século passado que Portugal é mal representado na eurovisão, não creio que eles vão representar mal quem votou neles!

b disse...

Manipulação dos votos? Dúvido, não teria interesse nenhum.
Eles ganharam muitos votos por parte dos jovens (a chamada «geração à rasca») e também pela visibilidade que têm com o programa da SIC Radical.

Corina de Oliveira disse...

Acho que as nossas últimas prestações nesse concurso não foram as melhores... então de desgraça, desgraça e meia! Enfim.

Obrigada por te teres tornado seguidor do meu Reino :)

Beijinhos*

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Como exercício diletante nada tenho a dizer, mas como representante de Portugal num Festival da Canção, é absurdo. Não têm musicalidade (nem tinham de ter, quanto ao propósito com que existem) e não há nada que os legitime, que não a votação de quem gastou os 0,60€ mais IVA. A democracia tem destas coisas.