quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O tão cruel arrependimento


Em cada situação ou etapa da vida temos de tomar decisões, sejam elas fazer, dizer, mostrar coisas. Em cada situação colocamos dúvidas (nem sempre), mas grande parte das vezes, pois não sabemos se estamos a fazer ou dizer o certo, sensato. 
Nesta vida, muitas são as vezes que nos arrependemos. Sejam coisas que não dissemos, nem fizemos ou coisas que dissemos ou fizemos. Em relação a isto acho que devo ter um talento, porque por mais sejam as quedas que dou (arrependimentos), não atino de vez. Já me arrependi de muitas coisas no passado, e que hoje, no presente, penso tanto nelas e massacro-me tanto por não ter feito nem dito tal coisa. É cruel, é duro! 
É complicado lidar com esta mistura de sensações, mas uma coisa é certa: O que vai, não volta. Só há uma maneira de ultrapassar tudo, ou seja, ir em frente, fazer o que o coração manda, sem medo, sem receio e com vida em tudo aquilo que fazemos.
Não podemos ficar à espera não sei de que. A vida passa, e nem damos por ela. Um dia quando dermos conta e nos lembrarmos de fazer alguma coisa, poderá ser tarde, muito tarde. A dor ai será muito maior. Garanto-vos. Tenho experiência nisto. Por ser como sou, de ter pensado tanto, uma dia foi tarde. 
O arrependimento é um atraso na vida. É um recuar daquilo que vivemos todos dias. É algo que nos pode acompanhar para sempre, para toda a vida. 
Vivam o que tem a viver, sigam os sonhos, arrisquem nos desafios, construam o futuro, desfrutem o momento, aproveitem o que a vida vos pode proporcionar. É o meu conselho, conselho de alguém que tem vindo a bater muito com a cabeça.

Se é tarde? Não, mas pode vir a ser. 
Se recordar é viver, então arrepender é morrer!

4 comentários:

ButterFly disse...

Eu acho (e faço) que só nos devemos arrepender do que não fazemos..
Se não queremos arrepender de nada que tenhamos feito temos de pensar bem antes de o fazer...
Amoti

catherine disse...

Eu também me arrependo de muita coisa, mas... É a vida! Aprendemos com os erros.. Olha como diz o teu blog: Vivemos o que Aprendemos, e aprendemos MUITO com os nossos erros... E temos de viver com isso e seguir em frente, dando mais cabeçadas e aprendendo mais. :)

Vera, a Loira disse...

Eu adorei esse último paragrafo, e tento segui-lo à risca, infelizmente, nem sempre é fácil.

Alguém... disse...

Por isso digo para mim mesma que só me arrependo do que não faço :)

Gostei bastante*