sábado, 17 de dezembro de 2011

A nostalgia da vida

A corrida foi longa. O suor imenso. O cansado tremendo. Os anos foram passando e a tua presença marcou-me. Porquê? Por diversas coisas. Partilhámos muito, nada foi esquecido. A luta passou a ser outra. Vivi contigo coisas inesquecíveis que irei sempre guardar no coração. Todos dias lamento as lágrimas que por mim deitas-te, mas lamentar para quê? Elas não recuaram, não se evaporaram. Foram anos mágicos, momentos únicos e situações jamais inesquecíveis. Marcaste-me por ser quem és, por me teres dado momentos que nunca pensei viver e acima de tudo ensinaste-me muitas coisas. Um passado pelo qual chamo e que não irá voltar. Foi bom enquanto durou, foi bom enquanto o vivemos. Passou... e agora? Agora, seguimos a nossa vida como se quase nada tivesse sido. Mas foi. São sentimentos que não se esqueçam, que não se afogam neste mar de emoções que é a vida. A isto chamo saudade. A vida no presente dá-nos a alegria... no passado deixa-nos com nostalgia.

Deixo uma música que ouvi hoje e que não ouvia há tantos anos... trás-me mesmo boas recordações...

1 comentário:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

O post quase se resume à intensidade com que se viveu esse tempo... e sim, claro que as coisas boas deixam sempre saudade. MUita saudade