sábado, 8 de janeiro de 2011

O dilema da (nossa) vida!



Por muito que desejemos ter algumas coisas não podemos exigir por elas, pois se temos pouco, esse pouco é o que basta para sermos nós mesmos. Vivemos num mundo onde sem querer queremos e pedimos por mais. Não é justo, pois muitas vezes estamos a reclamar de "barriga cheia". Por vezes pode falta muita coisa, mas se reinar alegria, confiança e optimismo, muito se ultrapassa, muito se conquista. É bom que antes de querermos ou desejarmos uma coisa, pensemos que há alguém que nem o pouco que temos tem. Hoje em conversa com uma pessoa lembrei-me de uma frase que se pode adequar e muito "num lar pobre mas rico em verdade". O que quero dizer com isto? Podemos ter falta de algumas coisas e pensar alto sobre outras, mas no fundo temos outras coisas que são mais importantes. Alegria, optimismo, família, saúde... Tudo isto faz do lar rico em verdade. Hoje em dia, em muitos lares, isto está ausente nas almas de cada um. Muitos desconhecem, e aprendi que temos de olhar para outro lado e não apenas para o outro. A vida exige o máximo de nós e põe-nos à prova a cada dia. O que não for bom hoje será melhor amanhã. Acreditar no optimismo é meio caminho andado para vingarmos.

3 comentários:

Hysteria* disse...

Acho que quando deixamos que o bom senso reine e abrimos os olhos ao que possuimos, podemos chegar à brilhante conclusão a que tu também chegaste. Há certas coisas que são de todo fundamentais*

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Sem dúvida alguma. E reteria isto: que devemos olhar para o lado e nao apenas para o outro. A menos que o outro seja sinonimo do que está ao nosso lado. O que também acontece muito. E o que referes no final, o optimismo e afins, são sempre imgredientes necessários para ajudar a ultrapassar qualquer crise ou problema. Somos todos parte de uma cadeia universal e nunca ninguém está apenas bem ou apenas mal. No entretempo precisamos dessas ferramentas que bem apontas no breve mas interessantissimo texto.

Abraço

Eu disse...

O nosso problema é que desejamos aquilo que queremos e não aquilo que realmente nos faz falta...